Game History: Konami

Por Old Clarice

Como será que a Capcom surgiu? Quem teve a ideia de virar uma produtora de jogos? É verdade que a Nintendo já foi fabricante de cartas?

Quem nunca ficou com curiosidade de saber como as produtoras de videogame começaram? Eu sempre me perguntei isso mas nunca corri atrás. A partir de hoje, todo mês (quem sabe futuramente será toda semana?) postarei a história das produtoras mais motherfuckers da Indústria dos games, contando o surgimento das empresas responsáveis pelo lançamento de consoles e jogos que tanto fizeram história. Como boa fã que sou, começarei pela Konami.

Kagemasa Kozuki

Pra quem não sabe, a Konami tem 42 aninhos: foi fundada em 21 de Março  de 1969 por Kagemasa Kozuki em Osaka , e ele até hoje é o chefão da empresa. Inicialmente era um simples negócio do japonês doido, que alugava e consertava jukebox (aquelas caixas de música que vemos muito naqueles filmes anos 60, que sempre ficam nas lanchonetes cheias de piriguetes e bonitões, onde era só colocar a moedinha e escolher a música pra tocar). Quatro anos mais tarde (1973) a KONAMI nasce, fabricando máquinas para divertir o povo nos Arcades. O nome é uma junção dos nomes de Kagemasa Kozuki, Yoshinobu Nakama e Tatsuo Miyasako, os dois últimos parceiros que Kozuki ganhou com o passar dos anos e fundadores da Konami Industries Co. Ltd.

Se vocês pensaram que aí que os jogos começaram,enganam-se! Ainda demoraram maisPrimeiro logotipo uns cinco anos (1978) para a produtora entrar no mercado dos videogames aos pouquinhos e começar seu plano de Dominação Mundial (tá Clá, não é  pra tanto). No ano seguinte, eles começam a exportar máquinas com jogos para os Estados Unidos e a história começa pra valer. Depois de alguns anos o sucesso foi surgindo, e os anos 80 foram um grande “Boom!” para a Konami, passando de uma fabricante de máquinas para Arcades para desenvolvedora de jogos para PC, começando no MSX (coisa linda da Clá!!).

Em 1985 a empresa começa a desenvolver jogos para o console Famicon da  Nintendo (o famoso Nintendinho), o que impulsionou ainda mais o surgimento de ótimas franquias da Konami e o seu sucesso, o que fez com que a Nintendo restringisse o número de lançamentos de cada desenvolvedora, tornando a quantidade de jogos um pouquinho limitada. Essa restrição da Nintendo de nada adiantou, já que as desenvolvedoras fodonas contratavam as pequenas para lançar jogos novos para o console. Já viram algum  jogo da Ultra Games? Pois é, no fundo é um jogo da Konami.

Snake's Revenge:"sequência" de Metal Gear não autorizada por Kojima, não fazendo parte da cronologia. Olhem o ULTRA GAMES na parte de cima da capa.

Os anos foram passando e com o surgimento de consoles novos, a Konami foi lançado vários títulos para quase todos, contribuindo ainda mais como crescimento da empresa. Lembram da Hudson Soft, a responsável por Bomberman? A Konami a comprou em 2003. Alguém já jogou Dance Dance Revolution? Pois é, foi a Konami que fez! Aos poucos a empresa foi evoluindo até se tornar uma das empresas mais “fodonas” da Indústria. Vamos recapitular:

Super Cobra (Arcades – 1981)

Antartic Adventure (MSX – 1984)

Yie Ar Kung-fu (MSX – 1985) – Este jogo tem seu espacinho na história dos videogames como sendo um dos primeiros jogos de luta.

King’s Valley (MSX – 1985) – Simplesmente… King’s Valley… e é isso!

Penguin Adventure (MSX – 1986) – Se não me engano, um dos primeiros jogos que coloquei as mãozinhas. Ou foi este, ou Antartic Adventure,  não lembro.

Metal Gear (MSX2 – 1987) – Surgimento de uma das maiores franquias da Konami.

Hinotori (MSX2 – 1987)

Castlevania (NES – 1987) – Claro que não podia faltar!!!!

Contra III (SNES – 1992)

Parodius (SNES – 1992)

Castlevania Rondo of Blood (PC Engine – 1993)

Snatcher (MegaDrive/Sega CD – 1994)

Dance Dance Revolution (Arcades e depois consoles – 1998)

Silent Hill (PlayStation – 1999)

Metal Gear Solid: The Twin Snakes (Gamecube – 2004)

Pro Evolution Soccer 2011 (Xbox 360 e Ps3 – 2011)

OPA, PERAE? E AQUELA BUDEGA DAQUELE CÓDIGO?

O famoso código “cima-cima-baixo-baixo-esquerda-direita-esquerda-direita-B-A-START” apareceu pela primeira vez em Gradius (1986, ou seja, faz teeeeempo) e conforme foi ganhando popularidade nos Estados Undos, aos poucos foi introduzido em vários outros jogos como Contra, ganhando o nome carinhoso de Código Contra ou Código das 30 vidas.

O código foi criado por Kazuhisa Hashimoto que, ao testar Gradius, achou o jogo difícil bagarai. Para tornar o teste um pouco mais fácil, o japinha criou esse código pra ganhar um número alto de vidas, mas o CABEÇUDO esqueceu de tirá-lo na hora da lançar. Conclusão: descobriram o código, contaram pra vizinhança toda e todos adoraram a ideia, tornando-se assim uma das marcas registradas da Konami. O mais curioso é que o código pode ser feito até em sites da web como, por exemplo, o Facebook. Se vocês querem dar uma olhadinha, entrem em Konami Code Sites para ver onde podemos digitar o código no teclado e ver o que acontece.

Espero que tenham gostado e até o próximo post histórico!

33 thoughts on “Game History: Konami

  1. Tá muito legal o texto!

    sem enrolação e com muitas curiosidades. o “Simples negócio de japonês doido” até que deu sucesso, hein?

    Só achei que faltou falar do Kojima, ele é muito importante pra empresa. É a mesma coisa que falar na Nintendo sem mencionar o Miyamoto

  2. Opa, e não é que eu estava pensando em fazer uma matéria assim?

    Poxa, como a Bebs saiu na minha frente e fez uma bela matéria, achei nada menos do que justo colocar um link lá no meu blog para essa matéria que está excelente.

    Muito bom, espero pelas próximas matérias sobre a história das empresas.

    Obs: Quanto a Kojima, eu fiz uma biografia dele em meu blog, se alguém por acaso quiser dar uma olhada… Hehe.

  3. Olá. Muito boa a matéria!!!
    No nosso site gamelib também existe o konami code.

    ele dá acesso à “matrix”, depois é necessário digitar “invaders” para ter acesso a um jogo escondido no site…

  4. Nossa, q matéria bacana, dá até gosto de ler! Como sempre, mandou muito bem, Clá!

    Vou terminar de ver TODOS os vídeos e comento mais, mal posso esperar pelas outras matérias!

    1. Caraca, eu passava horas jogando esse jogo desse pinguin maldito kkkkk…lembro que meu primo tinha ele naquele console antigo, que tinha vários jogos na memória…

  5. Otimo post Clá (aliás, eu sentia muita falta dos seus posts viu? Você, a Bruna e a Carlinha tem aparecido muito pouco por aqui), e essa série de falar o historico das grandes empressas vai ser realmente muito boa!
    Konami nunca foi uma empresa que eu fosse muito fã em si (talvez porque poucas franquias dela que eu tenha realmente interesse e seja muito fã, tipo Castlevania), mas é interessante saber mais sobre esse “por trás de tudo”.
    O da Capcom e da Nintendo realmente prometem!

  6. Rever Snatcher (OLDER!!) tbm o/ me lembrou um pouco o jogo da Carmen Sandiego…alguém lembra desse? Passva mó tempo tentando entender mas não entendia nada…e n saia do lugar…mas insistia em jogar o/

  7. Parabéns, Clá! Adorei 😀
    Só não entendi pq vc deu destaque ao Metal Gear do GC, sendo q ele é só um remake do título de PSOne…
    Nossa, amo a Konami, ela produziu alguns dos melhores títulos q eu já joguei na vida. Vou falar um pouco de alguns q me marcaram:

    Suikoden 2 (PS1):

    Eu não dava nada por esse jogo no começo. Parecia simplizinho, só mais um RPG pra PSX. Mas como eu estava enganado! Suikoden 2 é brilhante, um jogo q te envolve absurdamente na história. Vc vê o pequeno protagonista (Peter no meu jogo – vc escolhe o nome :D) passar de um simples garoto q estava limpando o chão de uma prisão para um herói que comanda uma base e um exército inteiro, com dezenas de personagens carismáticos lutando ao seu lado. Sério q eu acho o Lucas Blight – vilão do jogo – mais foda q muito vilão de FF (exceto alguns especiais e Sephiroth, esse é rei). O cara é DO MAL mesmo. Amei, um dos RPGs q mais marcaram minha vida!

    Castlevania Simphony of the Night (PS1):

    Como eu joguei esse game! (eu e toda a torcida do Flamengo rsrrs)
    Poucas vezes eu já vi um game com uma trilha sonora tão perfeita. E q protagonista sinistro, gente! Amo SOTN com todas as minhas forças. Não cheguei a fazer 250 e tantos por cento do castelo mas fiz mais de 200,6% e joguei o game umas três vezes até hoje. Uma coisa engraçada q acontecia na época é q eu ia no velhinho q vendia itens na livraria do castelo e ele falava com aquela vozinha enjoaaaaada (What can I do for you?), aí minha irmã reclamava lá do quarto dela falando q tava enjoada de ouvir a voz dele! E se eu podia abaixar o volume 😀 rsrs

    Metal Gear Solid (série)(PS1, PS2, PS3):

    Bom, se eu fosse falar do qto essa série me marcou, ocuparia um espaço maior do q o post da Clá, então melhor dar uma maneirada rs
    O primeiro MGS foi uma surpresa realmente inigualável pra mim. O único jogo de PS1 q me marcou mais q MGS1 foi FFVII mesmo. Lembro da Meryl até hoje deitada no chão dizendo q a guerra não é bonita, lembro de Snake enfrentando Psycho Mantis desviando de cadeiras, lembro de qdo se descobre o q o Snake é de verdade, daquele momento em q vc vence Sniper Wolf e o Otacon fica todo triste… Lembro do Ninja, da parte em q vc tem q resistir à tortura pra salvar a Meryl e como eu me senti lutando por algo muito maior do q um jogo, algo humano mesmo… E me recordo com carinho daquela cena em q o Otacon pergunta ao Snake se ele acredita no amor mesmo em tempos de guerra, e ele responde q sim, mas se vc ama alguém, deve ser capaz de proteger essa pessoa…Lembro da batalha contra o Rex, lembro do final do game e aquela mensagem linda q aparece. E qdo eu pensava q tudo estava terminado, vem a famosa conversa por telefone…
    E daí pra frente, só fui me emocionando mais e mais com essa q eu considero a melhor de todas as séries de videogame já feitas. MGS2 não foi como o primeiro, mas gostei tbm. MGS3 foi simplesmente o melhor de todos, nem falarei a respeito senão meu comentário não acaba. E MGS4 foi perfeito, não poderia imaginar um desfecho mais grandioso. Obrigado, Konami e obrigado, Kojima. Poucas vezes fui tão feliz na frente de um VG como nos jogos q vcs proporcionaram.

  8. Knonami, você me deu Sparkster( um dos mascotes mais esquecidos dos games XD), Sunset Riders, Metal Warriors, Metal Gear Solid (série da qual sou fã), ZOE e etc? DEVO MINHA INFÂNCIA A VOCÊ, SUA LINDA.
    Que a liSta fique aqui. Prefiro ser econômico com as palavras =]

  9. 42 Aninhos? São 11 anos a mais que eu : P
    Além do tão famigerado código ↑, ↑, ↓, ↓, ←, →, ←, →, B, A, START no caso do NES.
    Tem também o ↑, ↑, ↓, ↓, ←, →, ←, →, L, R, START no caso do SNES. Lembro que era usado no Teenage Mutant Ninja Turtles IV: Turtles in Time e no Gradius III ambos do SNES.

  10. Excelente post Clá ^^

    Cara,não sei o que falar da Konami,mas posso dizer que ela fez duas das melhores franquias todos os tempos,das quais eu sou fã:Castlevania e Silent Hill(apesar de ter MUITO medo de jogar)

    Inclusive foi por causa daquele post seu sobre SOTN(realmente um dos melhores castlevanias já feitos) que eu tomei vergonha na cara e começei a jogar ^^ Já joguei quase todos os Castlevanias,exceto alguns antigos e não gostei muito do Aria of Sorrow e do Castlevania 64.

    Agora,sobre Silent Hill,só joguei um pouco do Origins e do Shatered Memories.Mas posso dizer que Silent Hill em geral tem uma das melhores trilhas sonoras(O Akira é f***da).

    Enfim,adorei o post ^^

    P.s e sugestão pro próximo post:Fala sobre a Valve no próximo Game History ^^

  11. Clá, me responde quem vai ser a próxima a ter a história dela escrita por você?? Vai, não deixa a gente curioso.

  12. Se fosse para votar votaria na SNK, afinal também fez e creio que continua fazendo parte na história dos games e merece respeito.

    1. E EU LI OS COMENTÁRIOS TAMBÉM!

      Minha sugestão sobre a frequência dessa futura renomeada série: mensal! Dá pra fazer uma boa pesquisa e sem sacrificar outras coisas que precisa fazer.

      Além disso, não acho que existem empresas suficientes para fazer quinzenal!

  13. Pra mim Konami me lembra na hora de Silent Hiiiiiiiiilll *.* Melhor survival horror ever!!! 😀

    Não consigo colocar o código sinistro no facebook! Também leio o blog no reader e coloquei o código, muito legal! hahhaha

    Parabéns pelo post!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s